Seguidores

Dados da transmissão

Web Rádio "Saudade Sertaneja"
Transmitindo em  
De Bauru, Estado de São Paulo, Brasil
Hoje ,   Horário de Brasília:
Música atual:

Rádio Clube da Viola de Bauru - para ouvir clique no play

O som da verdadeira Música Sertaneja

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Socorro a vítima de parada cardíaca tem novas normas

[112.bmp] [heart.gif]

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru 20/10/2010

Da Redação com Patrícia Zamboni

Na noite da última segunda-feira, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) anunciou a publicação das “Novas Diretrizes Mundiais das Emergências de Ressuscitação após Parada Cardíaca”. Trata-se de uma atualização do conhecimento médico sobre como evitar a morte de uma vítima de infarto, com a ajuda da massagem cardíaca e do uso de desfibriladores.

A nova recomendação é que, diante de uma pessoa inconsciente e que não respira, o leigo peça a alguém para telefonar para o 192 e inicie imediatamente a compressão do peito, ou seja, a massagem cardíaca. A compressão deve ser intensa e profunda: a cada uma, o peito do paciente deve ser comprimido por pelo menos 5 centímetros (ou, no caso de crianças, 4 centímetros) e devem ser feitas 100 compressões por minuto.

A SBC ressalta que a “massagem” recomendada é muito mais intensa e a frequência aumentou. Além disso, o leigo não precisa fazer a respiração boca a boca.

O médico José Eduardo Passos, integrante do Samu e consultor da coordenação geral de Urgência e Emergência do Ministério da Saúde, destaca a importância da massagem cardíaca e dos primeiros socorros às vítimas.

“É recomendado ao leigo que faça somente a massagem cardíaca. Existe uma dificuldade, inclusive para quem é da área de saúde, de fazer a ventilação (respiração boca a boca) adequadamente. Há também os riscos de contaminação por secreção, sangue e assim por diante”, alerta.

Segundo Passos, o organismo tem uma reserva de oxigênio. “O importante é fazer com que o sangue seja bombeado para o cérebro e para o coração. Então, a massagem cardíaca realizada de maneira efetiva vai favorecer o paciente, dar maior probabilidade de sobrevida e evitar sequelas. Isso deve ser feito até chegar o socorro médico”, explica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário